Hamburgueria [6] — Tubaína Bar

Tubaína Bar

Falar sobre hambúrguer no atual contexto é maldade até para mim, que não sei quando comerei um novamente. Mas estamos aqui, tentando não deixar essa seção morrer, não é mesmo? E também fazendo a lista de lugares para ir quando tudo isso acabar…

O Tubaína Bar não é simplesmente uma hamburgueria, pois no cardápio deles também tem opções de saladas, caldos e pratos. E foi justamente essa variedade que fez com que eu e meu namorado (que não estava podendo comer hambúrguer) fôssemos até la.

Localizado na Rua Haddock Lobo, 74, perto tanto da estação Paulista (linha amarela) quanto da estação Consolação (linha verde), o Tubaína Bar tem um ambiente bem aconchegante, com pouco luz, móveis de madeira (que garantiram a eles o selo de bar sustentável) e uma música ambiente bem gostosa.

Além da possibilidade de escolher entre prato ou lanche, o cardápio deles conta com opções vegetarianas e veganas, tanto na parte salgada quanto na doce.

Eu experimentei o lanche Piracicabano, que vem com queijo cheddar, maionese de alho, panceta e picles. O lanche veio com bastante queijo o que, confesso, salvou o prato, com a ajuda, claro, da maionese. Isso porque não achei o hambúrguer tão saboroso quanto outros que já experimentei. Mas também não é uma carne muito seca, o que já melhora em muito o lanche. O hambúrguer ainda veio acompanhado de batata frita tipo chips, que estavam boas, mas com um leve gosto de queimado.

tubaína 9

Como esperado, o cardápio deles é recheado de Tubaínas que, descobri agora, não é uma marca, mas um tipo de refrigerante. E eles oferecem rótulos produzidos por pequenos fabricantes. Eu experimentei o Cotubaína, que é bem parecido com guaraná mesmo e meu namorado experimentou o Real, que é super diferente, parece mais leve e tem cor de coca-cola.

tubaína 10

Por fim, pedimos, de sobremesa, o bolo de nutella vegana com sorvete. O bolo é gostoso, mas confesso que preferiria um de nutella normal mesmo (só porque, na verdade, ele provavelmente seria mais doce).

tubaína 11

Você já foi no Tubaína bar?

Hamburgueria [5] — Burger Joint

Hamburgueria [5] Burger Joint

A hamburgueria de hoje eu conheci através de uma amiga e, para escrever esse post, eu tive que voltar lá, afinal, da primeira vez que fui, eu comi a opção vegetariana deles. Mas vamos por partes, certo?

As duas vezes em que fui ao Burger Joint, foi na unidade do shopping Top Center, na Avenida Paulista (pertinho do metrô Trianon-Masp). É um local pequeno e único. Você faz o pedido direto no caixa (e não é apenas por ser em shopping, mas por ser assim que funcionam as unidades do Burger Joint) e, depois de retirar sua bandejinha (de metal) com seu lanche, pode se acomodar em uma das mesinhas todas rabiscadas, que combinam com as paredes igualmente rabiscadas do lugar.

Pesquisando um pouco mais sobre essa hamburgueria, para poder apresentá-la a vocês, descobri que o Burger Joint chegou ao Brasil em 2016 e é classificado como um fast food premium. Se eu sabia que existia uma categoria dessas? Obviamente não, mas achei a explicação interessante: um hambúrguer artesanal rápido e sem muita frescura.

O hambúrguer do Burger Joint é realmente sem muita frescura, mas extremamente saboroso. O preço também é ótimo, e como fazemos o pedido no caixa, não pagamos taxa de serviço.

Como eu comentei lá em cima, da primeira vez que fui nessa hamburgueria, comi a opção vegetariana. E por que? Porque é nada mais, nada menos que queijo camembert empanado! Eu tinha que ver como era isso. E é muito bom!

Da segunda vez, porém, eu quis realmente experimentar o hambúrguer, e pedi o mais clássico: The Works. Básico, mas com todos os ingredientes que podem deixar um hambúrguer extremamente saboroso. Confesso que também fiquei bem tentada a pedir o Ogroburguer, ou seja, o melhor dos dois mundos: hambúrguer e queijo camembert empanado.

As fritas também são gostosas, nada de muito especial, mas ficam ainda melhores com a maionese deles. De doces, nunca comi nada ali, então fica difícil opinar. Mas, como eu disse, os preços são bem atraentes e pretendo voltar lá.

E você, já conhece o Burger Joint? O que acha?

 

Hamburguerias [4] — Bullguer

bullguer blog 1

Quem está com fome põe o dedo aqui (e foge desse post, porque ele vai dar mais fome ainda). Vamos falar de mais uma hamburgueria? A de hoje é bem provável que vocês conheçam, porque ela tem várias unidades, tanto em shoppings quanto na rua, e não somente em São Paulo. Isso mesmo, hoje nós vamos falar do Bullguer, que se apresenta como o primeiro smash burger do Brasil, o que talvez não seja beeem verdade!

Mas… O que é um smash burger? Bom, segundo meu amigo Google, um smash burger nada mais é do que pressionar uma bola de carne por cerca de 30 segundos em uma chapa bem quente, fazendo com que uma crosta queimadinha se forme, deixando o interior suculento e tudo com um sabor muito mais ressaltado. Em resumo: são aqueles hambúrgueres maravilhosos e deliciosos que estão cada vez mais fácil de encontrar por aí.

Para esse post, estou levando em consideração minha ida ao Bullguer Jardins, mas também já estive no Bullguer do Shopping Eldorado, o que são duas experiências distintas no quesito ambiente, uma vez que o primeiro é uma loja de rua e o segundo uma unidade dentro de um shopping.

Mesmo com dois andares, O Bullguer Jardins não é muito grande, mas tem um ambiente super bonito e confortável. O lanche que pedi foi o Stencil, que custa R$23,00, o que é um preço médio para essa hamburgueria (há lanches um pouco mais baratos e lanches um pouquinho mais caros). Para acompanhar, pedi as deliciosas fritas crinkles, que acompanham maionese da casa (ótima também) e uma berrie lemonade refrescante e super saborosa.

Meu namorado pediu o lanche Bullguer (que parece menor que o Stencil porque não tem alface e tomate, como vocês pode ver na foto abaixo), um suco (a limonada estava melhor, segundo ele, pois o suco não tem tanto saber de natural) e as mesmas batatas que eu pedi.

bullguer blog 2

O Bullguer oferece opções vegetarianas, como vocês podem ver no cardápio deles, além de algumas sobremesas. É um cardápio com uma boa variação e um preço razoável.

E você, já foi a algum Bullguer? O que achou?

Hamburguerias [2] — Frank & Charles

Frank e charles blog

Quem aí estava aguardando mais um post sobre hambúrguer?? (eu estava, pois para escrever sobre eu preciso, em primeiro lugar, comer!). Hoje eu vim contar para vocês sobre a Frank & Charles, uma hamburgueria simpática e relativamente pequena que fica numa ruazinha super estreita de Higienópolis, a menos de 15 minutos (a pé) da estação Higienópolis-Mackenzie (linha amarela do metrô paulistano).

Frank & Charles tem um ambiente super gostoso. Para tornar a experiência ainda melhor, sugiro que você vá num dia (ou noite) agradável, pois há mesas na calçada muito boas para se aproveitar uns minutos de pausa. O salão interno não é muito grande, então também procure ir em um horário que não seja tão cheio. Como a rua em que ela está localizada — rua Tinhorão, 130 — é super pequena e tranquila, as mesas na calçada acabam sendo agradáveis, sem muitos carros ou pessoas passando.

Chegando lá, eu e meu namorado pedimos nossas bebidas — uma pink lemonade para mim e um strawberry fields para ele — e uma porção de fritas com maionese de dijon l’ancienne. As bebidas eram ótimas, refrescantes e com o limão taiti quebrando um pouco do doce, na medida certa. As fritas também estavam maravilhosas e a maionese caiu muito bem. Aliás, é possível escolher entre seis (!) tipos de maionese. Haja opção!!

Frank e charles blog 2

E finalmente… o tão esperado hambúrguer! Bom, “tão esperado” é exagero, no sentido de que  a comida não demora para vir. Claro, não é um fast food, mas também não há uma demora absurda. E cada segundo de espera vale a pena, porque QUE HAMBÚRGUER! A carne é extremamente macia e saborosa e os demais itens que compõem o lanche harmonizam perfeitamente com esse hambúrguer.

O lanche que eu e meu namorado pedimos chama OMG e, realmente, OH MY GOD! Divino! Na foto (lá no topo desse post), podem parecer dois lanches diferentes, mas é que eu pedi no pão clássico e meu namorado no pão preto.

Confesso que escolhi esse lanche dentre todos porque sou muito fresca com comida e não gosto muito de coisas mais adocicadas com salgado (o que já me fazia excluir lanches com algum tipo de geleia ou com cebola caramelizada). Mas mesmo o OMG sendo quase que um dos lanches mais “básicos” tenho certeza que foi uma boa pedida e eu até arriscaria algo mais “ousado” numa próxima vez.

Para fechar com chave de ouro ainda pedimos um brownie sundae com um ganache de chocolate belga que já dá água na boca só de lembrar! Mas é uma sobremesa para dividir mesmo, ainda mais depois do hambúrguer.

Frank & Charles pode não ser uma das hamburguerias mais baratas, mas é um valor que vale cada centavo. O OMG, por exemplo, custa R$28,50 (é um dos lanches mais baratos).

Para vegetarianos, não sei se é possível substituir a carne por algo. Se não for, as únicas opões existentes ficam na parte de Sandwiches do cardápio.

Quem aí já conhecia a Frank & Charles? Quem ficou com vontade de conhecer?

Hamburguerias [1] — Jerônimo

jeronimo 5

Não, meu caro leitor, a sua fome não está te fazendo ver coisas! Quem me acompanha por aqui sabe que no Resumão de Setembro eu falei que estava com alguns novos planos para o Blog. E cá estou eu, inaugurando a mais nova seção do Blog das Tatianices: Hamburguerias. E por que? Oras, porque eu amo um bom hambúrguer e nada como poder unir o útil ao agradável! O Blog continua sendo de livros. Mas também será de hamburgers (e o que mais de na telha).

A ideia é trazer por aqui, vez ou outra, um post sobre alguma hamburgueria que fui, com fotos, preços e, claro, minha opinião sobre o local e sobre o lanche que comi. Sou meio fresca com comida, então vocês quase sempre verão por aqui lanches mais simples. Até mesmo hambúrguer com muito bacon eu tento evitar. Mas, sempre que possível (leia-se: sempre que eu lembrar) vou tentar comentar sobre as opções do cardápio, principalmente lanches vegetarianos.

E fica um alerta: não leia esses posts se estiver com fome!

Para dar início à essa maravilha, decidi falar sobre o Jerônimo Burguer. Bora?

Para quem não sabe, o Jerônimo é uma rede fast food do mesmo dono do Madero. Então, se você conhece o Madero, já deve imaginar que o Jerônimo é de dar água na boca. Mas o que torna tudo ainda melhor são os preços! Claro que preços menores também tiram um pouco da qualidade (e até da beleza) dos lanches, mas eles continuam sendo ótimos (já comi mais de uma vez, confesso).

jeronimo 6
Desculpa, gente, a fome era tanta que não deu para caprichar um pouco mais na foto!

Apesar do Jerônimo ser uma rede, só conheço uma das unidades, então meus comentários são baseados no que vi ali. A unidade em questão é a do Habitat Bradesco (São Paulo).

O ambiente é super agradável e descontraído, com música ambiente, mesas de tamanhos variados e algumas até com tomada, luzes bonitas e grafites bem coloridos. O pedido é feito em totens onde, ao final, você escreve o nome pelo qual quer ser chamado.

jeronimo 7

Com relação a esses totens e ao fato de você retirar seu pedido quando chamado por seu nome, algumas considerações:

  1. Cuidado com nomes muito comuns! Na hora de ser chamado, você pode acabar pegando o pedido de outra pessoa com o mesmo nome que o seu. Na notinha do pedido tem um número de controle também, não se esqueça de verificá-lo.
  2. Falta de acessibilidade para surdos. Sim, porque, para retirar o pedido, você aguarda ser chamado por seu nome. Ao menos na unidade em que fui, não havia uma telinha mostrando os nomes chamados. Uma coisa simples, mas que faria toda a diferença nesse quesito.

O lanche fica pronto rápido e, apesar de relativamente simples, é extremamente saboroso. A maionese deles é excelente, não deixe de pegar! Com essas batatas onduladas então, fica sensacional!

As opções de lanche não são muito variadas: tem cheeseburger (que foi o que comi), cheeseburger bacon, cheeseburger chicken crispy e cheeseburger vegetariano. Todos os lanches podem ser consumidos no tamanho P, M, G ou GG.

Eu também já provei a salada deles, que é bem básica, mas muito saborosa: alface, tomate, bacon e um molho especial. Sim, vai bacon na salada. Por mais que seja possível pedir sem bacon, isso me fez refletir se ela seria uma opção realmente vegetariana.

Nunca experimentei as sobremesas deles, então fico devendo uma opinião sobre isso…

Quem aí já foi no Jerônimo Burguer?