Prometo ser cruel — Larissa Oliveira

Título: Prometo ser cruel
Autora: Larissa Oliveira
Editora: Publicação independente
Páginas: 19
Ano: 2019

prometo ser cruel blog

É preciso ter estômago para ler Prometo ser cruel. Não que haja cenas horríveis, com sangue que não acaba mais, mas há coisa pior: o ser humano na sua mais primitiva e animalesca forma. Daqueles difícil de engolir, sabe? Mas que, ao mesmo tempo, nos fazer sentir compaixão. Isso é possível?

Em apenas 19 páginas, Larissa Oliveira consegue nos fazer refletir sobre nosso lugar no mundo, e sobre como somos influenciados — para o bem e para o mal — por aquilo que nos cerca.

Elisa é uma mulher rica, daquelas que facilmente poderia “se dar bem na vida” de forma tranquila e estável. Depois de um triste episódio, porém, tudo muda e ela passa a encontrar prazer em algo aterrorizante: matar pessoas. A sensação de poder escolher quem vive e quem morre dá muito prazer a ela.

“Imagino como meu corpo vai estar dolorido amanhã, depois de tanto esforço hoje, mas valeu a pena, eu vou acordar mil vezes mais leve, sempre acordo assim depois de me livrar de pessoas que já não me servem mais”

Seus movimentos me fazem até mesmo lembrar daquele trecho da música Pra ser sincero: “somos suspeitos de um crime perfeito, mas crimes perfeitos não deixam suspeitos”. Bem, Elisa, aparentemente, é capaz de não levantar suspeitas sobre seus crimes. E claro que o fato de ser rica contribui enormemente para isso (pegaram a crítica social aqui?).

Quem narra as primeiras páginas dessa obra é a própria Elisa, o que torna tudo ainda mais denso, nos levando a quase compreender o seu ponto de vista e suas ações. Depois, a história é narrada por Camila, a delegada que precisa descobrir quem está cometendo os assassinatos que andam acontecendo em São Paulo. Ela se mostra como uma pessoa íntegra, que procura realizar seu trabalho da melhor maneira possível. Mas sua tarefa, sem dúvidas, não é nada simples.

Prometo ser cruel é uma leitura que você vai fazer rapidamente — porque ela é curta e te prende —, mas que vai deixar um gostinho de quero mais, além de várias reflexões importantes.

Se interessou? Então clica aqui.

 

 

 

 

 

Por que eu gosto da Amazon?

Por que eu gosto da

Hoje eu resolvi trazer um post um pouco diferente, explicando os motivos que me fazem, muitas vezes, comprar livros — e mesmo outros produtos — na Amazon, bem como as mudanças que ocorreram nos meus hábitos de leitura depois que ganhei um Kindle. E, aproveitando o tema, vim apresentar o Amazon Prime também.

Um dos primeiros motivos pelos quais compro na Amazon é a comodidade: quase sempre o que quero comprar são livros e dificilmente não encontro aquele que quero nesse site. Além disso, é possível até mesmo encontrar preços variados, livros seminovos etc. E bem, tudo isso sem que eu precise me deslocar para lugar algum. Isso é ótimo para quando precisamos comprar um livro específico e com certa urgência, mas certamente não troca o prazer de ficar andando a esmo em uma livraria, apenas se deliciando com a infinidade de livros e encontrando títulos incríveis por acaso (e indo à falência por causa disso, mas uma falência deliciosa). De qualquer forma, quando quero presentear alguém com um livro, acabo comprando pela Amazon, porque sempre lembro de comprar em uns momentos muito aleatórios e quando estou em casa.

Outra vantagem da Amazon é que, em alguns casos, acontece do frete ser grátis (para isso é preciso consultar a política deles). Ah, e tem também o fator rapidez: tem produto que acaba chegando em menos de dois dias!! Como eu disse, vale a pena para casos de urgência (obviamente, caso você não tenha como passar numa livraria, o que poderia ser ainda mais rápido, ou então quando o livro que você precisa não está disponível em livraria alguma — coisa que, infelizmente, acontece).

Esse ano ainda ganhei um Kindle (talvez eu tenha pedido ele para o meu irmão, de presente de aniversário…), que é o e-reader da Amazon, pois muitas das parcerias que fechei (e ainda estou fechando) eram (são) para a leitura de ebooks e eu estava fazendo essas leituras pelo celular (sim, porque para quem não tem um kindle, é possível baixar o aplicativo do Kindle no celular, no computador, em um tablet…).

Ter ganhado um Kindle fez com que eu consumisse ainda mais ebooks nacionais, uma vez que, além dos parceiros, muitos autores nacionais acabam deixando, dia ou outro, seus livros totalmente gratuitos para download. E isso é outra coisa muito bacana do Kindle: é possível encontrar milhares de ebooks gratuitos ou por preços muito baixos, e esses itens são renovados quase que diariamente! O único problema é que a fila de “não lidos” só aumenta…

Também tem gente que acaba usando o Kindle Unlimited, uma espécie de Netflix de livros: você paga uma mensalidade e tem acesso a mais inúmeros ebooks de forma “gratuita” (lembre-se que você paga uma mensalidade). Nesse caso, porém, se não estou enganada, é como se você pegasse o livro emprestado, ele não fica baixado para sempre no seu Kindle. Com relação a esse serviço, ainda não experimentei, (apesar de ser possível fazer isso por 30 dias de forma gratuita) pois, como eu disse, minha lista de livros (físicos e digitais) não lidos ainda está imensa.

Outra vantagem do Kindle é a praticidade: ele é leve e não ocupa muito espaço. Eu consigo carregar ele em quase todas as minhas bolsas (até nas menores que tenho) e ele não fica pesando. E o melhor: se eu acabo um livro no meio do caminho, já posso logo iniciar a leitura de outro, porque eles estão ali, ao alcance da mão. E meu kindle é o paperwhite, ou seja, ele tem iluminação embutida, o que me permite ler em QUALQUER lugar, inclusive no escuro! Para quem viaja muito (de ônibus ou avião, por exemplo) e não consegue dormir, é ótimo: você pode ler sem atrapalhar seu vizinho!

Antes do meu kindle eu era daquelas que defendia ferrenhamente livros físicos. Hoje não vou dizer que não os prefira, mas certamente me rendi aos encantos da praticidade dos ebooks. Mas se me perguntarem o que prefiro entre físico e ebook… Físico ganha sem pestanejar!

Por fim, essa semana, a Amazon anunciou uma mega novidade: o Amazon Prime.

Em uma combinação de benefícios de compra e entretenimento, o Amazon Prime chega para tornar a vida das pessoas mais fácil e divertida, em uma única assinatura, por apenas R$9,90/mês. Ao assinar o Amazon Prime o cliente tem acesso a frete GRÁTIS ilimitado em milhões de produtos elegíveis e acesso a filmes, séries, músicas, eBooks, revistas, jogos, ofertas exclusivas e muito mais.

Já ouvi críticas, já vi gente amando… Mas ainda não testei. E você, o que acha?

Simplesmente amor — Juju Figueiredo

Título: Simplesmente amor
Autora: Juju Figueiredo
Editora: Publicação independente
Páginas: 67
Ano: 2019

simplesmente amor blog

Sabe quando sua vida está ótima, caminhando como deveria caminhar e, de repente, tudo fica de pernas para o ar? Pois é neste ponto que começa a história de Júlia, protagonista de Simplesmente amor.

Ela estava começando a faculdade quando seu pai faleceu e sua mãe, profundamente amargurada, se entregou à bebida. Não bastasse isso, Júlia se viu grávida de um rapaz que não assumiria a criança.

“Infelizmente, eu havia perdido minha mãe”

Perdida, Júlia só podia sentir medo: como ela faria para dar uma vida digna a essa criança? Ela algum dia poderia terminar a faculdade dos sonhos?

As coisas só começam a melhorar quando Júlia conhece Fernando, um rapaz que também tem uma história dolorida, mas que se torna um anjo em sua vida.

“Naquele momento eu me senti ainda mais conectada com ele, pois ambos havíamos sofrido perdas irreparáveis e tentávamos, a todo custo, curar as feridas que a vida nos causou”

Fernando ajuda Júlia de todas as formas possíveis, mas é ela quem o salva da amargura total.

Simplesmente amor é uma história linda, que me arrancou muitas lágrimas. Uma história de amor (de aventura e de magia), e também de amadurecimento, medo, perdão. Uma narrativa que, além de tudo, nos mostra como o álcool pode destruir famílias e como o amor pode reconstruí-las.

Quer conhecer mais a fundo as histórias de Júlia e Fernando? Adquira seu ebook aqui.

Um CEO em busca do amor — Juju Figueiredo

Título: Um CEO em busca do amor
Autora: Juju Figueiredo
Editora: Publicação independente
Páginas: 153
Ano: 2019

um ceo em busca

Depois do final de Apenas mais um CEO, como eu comentei na resenha, é praticamente impossível não querer iniciar imediatamente a leitura de Um CEO em busca do amor. Isso porque o final do primeiro livro da duologia é surpreendente e nos deixa querendo saber como tudo se resolverá (se é que algo se resolverá).

“Não é qualquer homem que aceitaria o meu passado, carrego uma bagagem muito pesada, Emmett, prefiro carregar sozinha”

Conhecendo os personagens que fazem parte de todos os caminhos cruzados dessa história, neste segundo volume temos a oportunidade de compreender o passado de cada um e o que os fez chegar ao lugar em que chegaram.

“— Minha filha, o amor nunca é fácil, os obstáculos sempre estão na nossa frente querendo impedir nossa passagem, mas cabe a você decidir se eles irão ou não atrapalhar sua vida”

E se você acha que neste livro só temos um monte de resolução de problemas e uma história parada você está MUITO enganado, porque ainda há inúmeras revelações e momentos de tensão.

“— É natural sentir medo, não seríamos humanos se não sentíssemos”

Um CEO em busca do amor é um livro que nos prende tanto quanto Apenas mais um CEO e que eu indico fortemente para quem gosta de um belo romance cheio de acontecimentos inesperados e impactantes.

“Ela era minha perdição e salvação ao mesmo tempo, como era possível?”

Neste volume, aliás, há mais capítulos narrados por outros personagens, ainda que predomine a narrativa de Mathew Thompson e Megan Tanner. Essa alternância nos ajuda a adentrar de maneira mais profunda a história, vendo-a pelos olhos daqueles que a estão vivenciando.

“Você não precisa ser forte o tempo inteiro, Megan, é tão difícil admitir quando não está bem?”

Se você ficou curioso(a) com o desfecho da história de Mathew Thompson e Megan Tanner, adquira seu ebook aqui.

 

Incógnita – Dalton Menezes

Título: Incógnita — Aforismos I
Autor: Dalton Menezes
Editora: publicação independente
Páginas: 83
Ano: 2019

Incógnitas

O livro Incógnita nos traz uma série de aforismos escritos por Dalton Menezes. Aforismos são textos muito breves — por vezes até mesmo uma simples frase — que nos trazem uma regra, um pensamento, um princípio, uma advertência. E apesar de encontrarmos um pouco de cada nos textos do autor, predominam os pensamentos, muitos deles advindos de sentimentos do escritor.

“Por mais alto que eu grite, por mais insuportável que seja a minha dor, as pessoas só escutarão o silêncio”

Alguns dos aforismos que encontramos ao longo desse livro também são frases ou parágrafos que aparecem em alguns de seus livros anteriores (O escritor e Alegórico ser) e que parecem ganhar ainda mais força quando destacados nesta obra.

“Na vida, só se encontra quem aceita estar perdido”

Incógnita  nos traz 70 aforismos e não é necessariamente um livro para ser lido como outro livro qualquer, mas sim uma obra para se ter e consultar nos mais diversos momentos de nossas vidas. Um livro para ser aberto quando você estiver em busca de algo que te faça refletir.

“Quem ganha uma discussão nem sempre é quem tem o melhor argumento, mas, sim, quem dela sai transformado”

O post de hoje ficou bem curtinho, porque eu não posso falar muito mais sobre os aforismos do livro, a menos que eu me detivesse em alguns (ou todos). Além disso, é preciso ler e ter a sua própria experiência saboreando essa obra e aprendendo com ela.

E se você quer conhecer os outros aforismos de Incógnita, adquira seu ebook aqui.

 

 

De repente, nós – Tici Pontes

Título: De repente, nós
Autor: Tici Pontes
Editora: publicação independente
Páginas: 373
Ano: 2019 (1º edição)

de repente nós blog

Ao longo da leitura de De repente, nós senti que a história poderia ser muito previsível. Ainda assim, eu fiquei bem presa a ela: toda hora eu queria saber o que viria depois e algo que certamente contribuiu para isso foi o fato da narrativa ser alternada entre os personagens principais de toda a trama: Owen e Lucy. Essa alternância, porém, pode ter dificultado um pouco a escrita da história, pois, em alguns momentos, nos deparamos com informações repetidas que não precisavam aparecer (ao menos eu me lembrava bem delas quando apareceram pela segunda vez). De qualquer forma, eu gostei muito desse livro e espero que dê para perceber isso ao longo dessa resenha.

Lucy é professora de uma escola infantil (e eu amei todas as passagens dela trabalhando) e Owen é um veterinário super fofo que ama o que faz e que aparenta amar a vida também.

“Criar um amor pelos estudos desde a infância era fundamental para que essas crianças de tornassem adultos com um futuro promissor”

No começo do livro conhecemos também Scott, que forma um belo casal com Lucy, apesar dele não compreender a vergonha/ o medo que Lucy sente de contar para os pais que namora, mesmo ela sendo totalmente independente. Em uma das primeiras cenas do livro vemos Scott indo embora da casa de Lucy após mais uma discussão sobre esse mesmo tema.

“Eu tinha certeza que uma tempestade ainda viria com toda força, antes que a calmaria se instalasse”

Do outro lado temos Owen formando uma dupla romântica com Hannah. Eles estão em um jantar na casa de amigos de Hannah, que está grávida. O relacionamento dos dois, porém, vai de mal a pior. E o jantar só estraga ainda mais o clima que (não) há entre eles. No carro, indo embora desse jantar, os dois começam a discutir intensamente.

“Nosso relacionamento havia se transformado em uma teia de mentiras e enganações”

Até aqui parece que já aconteceu bastante coisa (já foram duas brigas!), mas ainda estamos bem no início do livro e é nesse momento que acontece o primeiro ponto crucial da história: um acidente de carro. Os envolvidos nele? Scott, sozinho em seu carro, mas falando ao celular com Lucy — que está tentando (e conseguindo) fazer as pazes — e Owen e Hannah, discutindo no outro carro. Para Scott, o acidente foi fatal. Para Owen e Hannah não.

“Bastou uma fração de segundo para definir não só o meu futuro, como também as vidas de Scott e Lucy”

Eu achei bem interessante a questão do acidente, pois, de um lado, havia um motorista falando ao celular e, de outro, um casal discutindo e, consequentemente, um motorista que não estava prestando atenção no caminho à sua frente. Durante toda a leitura do livro eu fiquei pensando que essa questão deveria ter até sido mais explorada, como um forma de conscientização sobre o tema. Mas agora, escrevendo essa resenha eu me perguntei: e já não basta todas as consequências apresentadas no desenrolar da história? As consequências desse acidente mudam completamente a vida dos envolvidos nele e mesmo de seus familiares.

“Haviam marcas dentro de nós que não eram visíveis e só o tempo iria se encarregar de corrigir os erros do passado e ajudar a traçar o futuro”

Por ter sobrevivido ao acidente, Owen torna-se o culpado de tudo e acaba sendo preso (sim, o veterinário fofinho e que parece amar a vida tem de passar anos 8 em uma cadeia). Lucy, por sua vez, tenta seguir com sua vida, por mais que a dor seja quase que paralisante.

“Por causa dele meu coração tinha se transformado em uma chaga aberta, que sangrava a cada lembrança que eu tinha com meu namorado”

Em de repente, nós, portanto, vamos acompanhando a vida pós-acidente de Owen e Lucy. Uma vida cheia de altos e baixos, surpresas, encontros, recomeços.

“Existem coisas que não conseguimos esquecer, que iremos carregar conosco pelo resto de nossas vidas”

Meu coração quase teve um treco em alguns momentos do livro. Se o acidente já nos deixa mal, é porque vocês não viram o final dessa história linda! Como eu disse, o enredo tomou rumos um pouco previsíveis, mas, ainda assim, cheio de elementos surpresa que tornam este livro único.

“Lucy fora minha luz e transformou-se em minha escuridão”

De repente, nós é um romance para quem está buscando refletir sobre os acasos da vida, para quem quer acreditar que o destino, por vezes, nos prega boas peças. Um livro intenso, de tirar o fôlego e cheio de amor e lágrimas.

“A vida é cheia de mistérios, Owen. E sempre caminha por estradas que nem sempre conhecemos e compreendemos”

Se interessou por De repente, nós? Clique aqui para saber mais sobre ele.

As fases da lua – Cínthia Sampaio

Título: As fases da lua
Autor: Cínthia Sampaio
Editora: publicação independente
Páginas: 120
Ano: 2018 (1º edição)

Design sem nome

O livro As Fases da Lua nos traz poemas e pensamentos da autora Cínthia Sampaio. Bem, os textos são dela, mas quem nunca sentiu ou pensou algo do que ela traz nas deliciosas páginas desse livro? E a própria autora fala sobre sua obra da seguinte maneira:

“As Fases Da Lua representam as fases da vida e mudanças que podem ou não acontecer com todo ser. Espero que se encontre nas folhas deste livro”

De minha parte, posso dizer que o desejo da autora foi atendido: me identifiquei com muitos trechos ao longo da leitura!

“Escrever sobre mim,

Talvez seja ainda mais complicado.

Porque as palavras ficam registradas

Enquanto eu sigo sempre mudando”

O livro é composto por muitos poemas e canções escritos por Cínthia, mas há também alguns textos em prosa que, confesso, foram os que mais gostei, apesar do meu texto preferido dentre todos os escritos do livro ter sido “Palavras”, que é um dos poemas.

As palavras, aliás, são a base de muitas das reflexões da autora, e isso é uma coisa que eu amo encontrar nos livros que leio.

“Espero um dia fazer alguma diferença nesse mundo e que minhas palavras não sejam apenas parte de um rascunho como esse”

Ainda bem que os textos da Cínthia saíram do rascunho e ganharam o mundo. Aliás, quem saiu ganhando fomos nós!

“Muitos disseram que eu não deveria escrever, que não deveria chorar, que não deveria cantar. Eu as escutei? Não. Eu escrevi”

Eu li As fases da lua super rápido, porque o livro permite essa fluidez na leitura. Você vai lendo um texto atrás do outro e, quando vê, já acabou o livro. Claro que, por diversos momentos, tive de parar, erguer a cabeça e absorver as palavras apenas lidas. E isso só tornou a leitura desse livro ainda melhor.

“A vida é um ciclo”

E claro que eu não poderia deixar de encerrar essa resenha com alguns versos que eu adorei, sobre um assunto que sempre acabo escrevendo por aqui: o poder das palavras e o quanto precisamos tomar cuidado com o que dizemos uns aos outros.

“Brincamos de viver

Não levemos a sério

Cada palavra dita ao próximo”

Se você se interessou pelo livro, saiba que ele está disponível em ebook aqui.