Um mistério entre nós — Paula Barros

Título: Um mistério entre nós
Autora: Paula Barros
Editora: Viseu
Páginas: 96 
Ano: 2019

Um mistério entre nós é aquele tipo de livro que tem tudo para fazer muito sucesso: uma protagonista que guarda um grande segredo e um casal que, por algum motivo, não pode ficar junto. Dois fatos que, de alguma forma estão unidos e que precisamo ler para descobrir que fim terão. Mas… Não foi um livro que me conquistou.

Luísa, a protagonista, é jornalista. Ela trabalha para a coluna de negócios, mas seu sonho sempre fora a coluna policial do jornal. E é por isso que ela vê em um bilhete caído no chão uma grande oportunidade de realizar seu sonho. O que ela não tinha ideia, porém, era que seu sonho poderia, literalmente, transformar-se em pesadelo.

“O que pensou que seria motivo de orgulho para ela, agora era pura vergonha”

A narrativa de Um mistério entre nós, vai, assim, se alternando entre passado — o momento em que Luisa entra em uma grande enrascada — e presente. Já li diversos livros com essa alternância temporal e costumo gostar muito disso, mas senti que, nesta obra, isso não funcionou tão bem.

No meio desse caminho aparece um tal de Gustavo e, de início, Luisa se mostra evitando ele. A impressão que temos é que ele é um cara que está flertando com Luisa, mas com quem ela não quer contato, devido ao seu segredo. Mais adiante, porém, descobrimos que eles eram, na verdade, namorados e que, “do nada” (há o tal mistério da história, mas isso não justifica), ela para de falar com ele. A narrativa dessa relação é meio confusa: uma hora parece que eles só estão ficando, outra hora temos a impressão de que eles namoravam sério. Isso acabou atrapalhando minha identificação com os personagens.

Mas talvez exista outra coisa que tenha feito com que eu não tenha conseguido me dar muito bem com a alternância temporal e com detalhes como o que acabei de mencionar: a própria escrita do texto. Senti que daria para trabalhar melhor a construção textual. Em mais de um momento eu pensei que determinada frase ou diálogo poderia ter sido melhor escrito. Espero não estar me tornando crítica em excesso em minhas leituras…

Apesar de tudo isso, porém, eu acredito que essa história cumpre muito bem seu papel. Eu mesma, a peguei em busca de algo rápido e leve. E, mesmo com todo o mistério e as situações policiais, a narrativa conseguiu entregar justamente isso que eu procurava, um momento para se desligar do mundo.

Um mistério entre nós é apenas o primeiro volume de uma trilogia. Como eu disse, o livro é pequeno, acredito que os outros dois também sejam, então, mesmo sendo uma trilogia, é algo para se ler rapidinho. Eu, ao menos por enquanto, porém, fico apenas com esse primeiro volume.

Se você quiser descobrir qual é o grande mistério que Luisa esconde, clique aqui.

Grenade — Triz Santos

Título: Grenade
Autor: Triz Santos
Editora: Viseu
Páginas: 266
Ano: 2019
Grenade blog
(Para ler ao som de: Grenade – Bruno Mars)

Grenade nos conta a história de William Toldd, um jovem vindo de uma família extremamente rica e com uma vida que muitos considerariam perfeita. Ele mora em uma casa imensa, estuda no melhor colégio de Londres e tem uma namorada. Mas, claro, nem tudo são flores.

“Como eu sempre digo para mim mesmo, se ninguém souber do seu sofrimento, ninguém irá te julgar”

A família de Willian havia acabado de se mudar para Londres e, portanto, no começo da história acompanhamos nosso protagonista em seus primeiros dias de aula na nova escola. E é aí que muita coisa começa a mudar.

“As coisas estavam acontecendo de um jeito que eu não imaginava e eu não sabia se isso era bom ou ruim”

William e Elise, sua namorada, passam a estudar na mesma escola. Mas o namoro deles parece estar indo por água abaixo. Para melhorar o cenário, na escola deles também estuda um garoto problema: Edward Steele. Todos os alunos da escola aconselham Willian a se manter longe de Steele, mas sem entender os motivos de tal recomendação, ele acaba não dando ouvidos a seus colegas.

“Por que Edward estava me fazendo questionar o que sou tão facilmente?”

E sim, Edward mexe (sentimentalmente) com William de uma maneira que ele não consegue entender, ao menos não de início.

“Minha sexualidade diz respeito somente a mim e ficar falando disso – mais especificamente com a desconfiança que as pessoas têm em relação a ela – me deixa desconfortável e chateado”

Já deu para imaginar, portanto, que Grenade é um romance LGBTQ+ e que nele acompanhamos Willian se conhecendo. Mas esse também é um livro que aborda outros assuntos, como depressão, drogas e violência.

“A verdade é que os demônios de Edward estavam o arrastando para a ponta do abismo cada dia mais e ele estava a um passo de cair na imensa escuridão que era a sua mente”

Grenade toma rumos inesperados e fortes, o que faz que esse não seja um livro recomendado para qualquer pessoa. É preciso ter estômago e sanidade para ler essas páginas.

“Os demônios haviam vencido a batalha travada por anos e agora, ninguém mais poderia salvá-lo”

Mas se você sente que pode encarar essa história, encare. Vale a pena! Os plots dela são ótimos e nos prendem à leitura, fazendo a gente querer saber que fim haverá a narrativa (e que fim! Esse é realmente chocante)

“O amor não é justo. Ele não liga se a pessoa é uma psicopata ou a mais bondosa do mundo”

Ficou curioso(a) para conhecer a história de Willian? Então clica aqui!

A ascensão da Dama da Noite — Luciano Maia

Título: A ascensão da Dama da Noite — As crônicas de Aljana
Autor: Luciano Maia
Editora: Viseu
Páginas: 250
Ano: 2019

ascensão

A resenha de hoje é para você que gosta de fantasias bem escritas ou então para você que acha que não há bons livros de fantasias escritos por brasileiros (é cada coisa que a gente tem que ler nesse mundo, né?).

A ascensão da Dama da Noite nos traz uma narrativa complexa. Para que vocês tenham uma ideia, a história tem três focos que vão se alternando a cada capítulo: a história da Dama da Noite, que dá título ao livro, e que vive com o Grão Mestre; cenas que se passam no castelo do Rei Marcado, nos mostrando, principalmente, o monarca em questão; a libertação (em diversos sentidos) de alguns personagens e os rumos que eles tomam, guiados, de uma forma ou de outra, pelo Grande Rei.

“— É preciso compreender o passado para podermos nos transformar em algo melhor”

Eu demorei um pouco para realmente mergulhar na história devido à minha dificuldade com nomes, ainda mais porque esse livro não facilitou nem um pouco: passei capítulos confundindo o Grande Rei e o Grão Mestre (shame on me).

“Revelar o nome a alguém significava tornar-se vulnerável”

Em A ascensão da Dama da Noite conhecemos Lúmen, um continente controlado pelos detentores de magia, os Magis, que são seres que possuem uma vesícula, além da glândula Magísterus, que os permite produzir o mana necessário para sentir e manipular a magia. Como em toda sociedade, porém, há Magis mais poderosos que outros e existem diversas formas de dominação.

“O mundo era injusto. Os perversos conquistavam o que queriam e os bons caíam. Parecia-lhe que a maldade compensava”

Este é um livro de fantasia que fala muito sobre vingança, poder, força. É como se uma nuvem escura pairasse sobre a história. Mas também é um livro que nos faz pensar, que toca em pontos importantes sobre quem somos e as escolhas que fazemos. Um livro com metáforas e com muitas possibilidades interpretativas.

“Cada escolha que fazemos nos leva a algum lugar, as suas os trouxeram até aqui”

Ao longo das leituras, conforme as peças desse quebra-cabeça narrativo vão se encaixando, vamos nos surpreendendo mais e mais. Mas, sendo A ascensão da Dama da Noite apenas o primeiro volume das Crônicas de Aljana, há muito por vir! Algumas pontas ainda ficaram soltas e há muito para acontecer e ser revelado neste mundo (literalmente) fantástico.

“O mundo havia se transformado num lugar imprevisível e perigoso”

Apesar dos três focos narrativos que mencionei no início deste resenha, fica claro (até mesmo pelo título) que o destaque deste primeiro volume é a jornada da Dama da Noite, e, por isso, acompanhamos acontecimentos desde a sua infância até o momento em que ela ascende a altos cargos, antes tão inalcançáveis para ela.

“Muitos vão duvidar de sua capacidade, de seu poder e até de quem você é”

Que jornada surpreendente. Que personagem única. a Dama da Noite é aquela mulher que teve uma infância difícil e solitária e que deu a volta por cima, se recuperou e lutou para se tornar reconhecida. Mas também para se vingar de tudo e todos…

Se você acha que não pode deixar de conhecer todos os mistérios de A ascensão da Dama da Noite, clique aqui.