Cartas a um jovem poeta —Rilke

Título: Cartas a um jovem poeta
Original: Briefe an einem jungen Dichter
Autor: Rainer Maria Rilke
Editora: L&PM
Páginas: 96
Ano: 2006
Tradutor: Pedro Süssekind

cartas a um jovem

Cartas a um jovem poeta foi uma leitura que me tirou de minha zona de conforto. Em primeiro lugar pelo tipo de livro: um livro epistolar, isto é, no formato de cartas, como aponta o próprio título da obra. Ao todo, são 10 cartas, escritas por Rainer Maria Rilke em resposta a Franz Xaver Kappus. Não tenho o hábito de ler livros desse gênero, mas não por não gostar, apenas porque acabo encontrando-os em menor número por aí.

Mas, para além do formato do livro, esta é uma obra mais densa, ainda que seja extremamente pequena (são apenas 96 páginas, o livro é bem fininho mesmo). A linguagem não é difícil, mas nos faz pensar.

“Uma obra de arte é boa quando surge de uma necessidade”

(p. 26)

Rainer Maria Rilke foi um grande poeta alemão do século XX. Neste livro, vemos suas respostas ao jovem Franz Xaver Kappus, aspirante a poeta, que escreve a Rainer em busca de conselhos. Mas, o que vemos ao longo das páginas deste livro vão muito além de sugestões de escrita. Vemos inúmeros parágrafos sobre sobre a existência humana, o amor e a solidão.

“No fundo essa é a única coragem que se exige de nós: sermos corajosos diante do que é mais estranho, mais maravilhoso e mais inexplicável entre tudo o que nos deparamos”

(p. 77)

Através dessas cartas unilaterais (pois não temos as cartas de Franz, somente as respostas de Rilke), vamos percebendo como a relação deles vai se estreitando e como, toda vez, Rilke pede desculpas pela demora em responder, seja por uma doença ou por alguma viagem que teve de fazer.

“Não acredite que quem procura consolá-lo vive sem esforço, em meio às palavras simples e tranquilas que às vezes lhe fazem bem”

(p. 82)

O que tornou essa leitura ainda melhor foi o fato de que este é um livro que meu namorado gosta muito, tanto que ele me presenteou com o volume que ele mesmo havia lido. Ao longo das páginas eu ia percebendo muitas coisas que sei que meu namorado concorda e que até já repetiu em algum momento de nosso relacionamento. Fora isso, algumas palavras do autor pareciam cair como uma luva em relação a coisas que eu ou meu namorado estávamos vivendo ou sentindo no momento que eu lia o livro (coisas essas que certamente serviriam em tantas outras ocasiões, o que torna esse um daqueles livros que precisamos reler de tempos em tempos).

“Pois mesmo os melhores erram nas palavras quando elas devem significar o que há de mais leve e quase indizível”

(p. 42)
Se você se interessou por essa obra, clica aqui.

 

2 comentários em “Cartas a um jovem poeta —Rilke

Se gostou, comente aqui (;

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s