Parcerias literárias com editoras

Eu poderia jurar que em algum momento já havia escrito sobre isso por aqui, mas dei uma procurada e não achei nada. Como em julho é provável que algumas editoras abram parcerias, acho que é um bom momento para batermos um papo sobre o assunto, pensando nos prós e contras, mas também no que você pode fazer para se destacar caso deseje muito conseguir uma parceria.

Vantagens de uma parceria literária

Sem dúvidas, conseguir uma parceria literária com uma editora traz diversas vantagens. Até porque, se não fosse assim, não seria uma prática tão comum e, muitas vezes, tão concorrida, né?

Para mencionar o óbvio, por meio dessas parcerias podemos receber diversos mimos e livros, físicos ou digitais. É importante ressaltar que tudo depende da editora com a qual você consegue uma parceria. Pequenas editoras, por exemplo, nem sempre conseguem enviar livros físicos aos seus parceiros, mas disponibilizam o ebook e outros materiais, além de fazer sorteios ou enviar brindes.

Além disso, o seu conteúdo passa a ganhar certo destaque, afinal uma editora decidiu confiar em seu trabalho. E não só isso: você passa a estar em contato com outros produtores de conteúdo, além de conhecer um pouco mais dos bastidores literários. Você pode conhecer muita gente bacana e aprender de montão com uma parceria dessas.

Infelizmente, porém, nem tudo são flores…

Desvantagens de uma parceria literária

Em primeiro lugar, uma parceria implica certas obrigações. Se você recebe um livro, não importa se em formato digital ou físico, espera-se que você fale sobre ele, que o mostre em suas redes sociais, que o resenhe. E isso costuma ter prazos, além de ser cobrada certa frequência. Ou seja: com uma parceria literária, a leitura — que antes talvez fosse apenas um hobby — pode se tornar uma obrigação.

Além disso, é preciso tomar cuidado, pois algumas editoras cobram mais do que oferecem. Lembre-se sempre que a parceria deve ser uma via de mão dupla. Não é porque a editora te ofereceu um livro ou um ebook que ela tem direito de cobrar de você um trabalho que não lhe cabe.

Como conseguir certo destaque

Pode parecer estranho eu vir aqui falar sobre como conseguir certo destaque na hora de se inscrever para uma parceria, mas tem duas dicas que eu gostaria muito de compartilhar, principalmente para quem ainda é “pequeno”.

A primeira coisa, na verdade, eu li uma vez no twitter e, desde então, penso muito sobre o assunto: como você quer conseguir parceria com uma editora se você não acompanha o trabalho dela, não apoia o conteúdo que ela produz? Pior ainda: se você nunca viu nada daquela editora, como sabe que ela produz livros que são realmente do seu interesse?

Isso é muito importante para você que acha que tem que se inscrever em todas as parcerias que aparecem pela frente, para ver se consegue ao menos uma delas. De que adianta, no final das contas, realmente conseguir ao menos dessas parcerias, se depois você vai se frustrar com os livros da editora em questão?

O meu segundo conselho é: seja diferente, e com autenticidade. Eu sei, não é nada fácil, eu mesma sou péssima nisso. Mas sabe quando tem um campo tipo “você tem algo mais a nos dizer?” ou qualquer coisa assim? Procure não deixar ele em branco! Às vezes, esse é o espaço perfeito para você conquistar quem está avaliando as inscrições.

Eu já participei da seleção de parceiros de uma pequena editora e como um dos critérios era o real interesse da pessoa em ser parceiro da editora para crescer junto — e não simplesmente para ganhar livro de graça — esse campo foi crucial para captar algumas pessoas que pareciam ter interesse no trabalho — através de comentários como “só queria ser selecionada” ou “gosto muito de vocês” — e excluir aquelas que só tinham interesse em ganhar algo — geralmente são pessoas que escrevem perguntas do tipo “quantos livros vocês enviam?”, “mas vai ser só ebook mesmo?”.

Conclusões

Já tive uma curta experiência como parceira literária de pequenas editoras e também já organizeis e selecionei parceiros para uma pequena editora e, por isso, achei importante falar sobre o assunto. Como tudo na vida, as parcerias literárias têm as suas vantagens e desvantagens e é importante, antes de mais nada, colocar na balança tudo aquilo que queremos ou não para nossas vidas.

No momento, eu não sinto vontade de firmar parcerias com editoras, apesar de enxergar certa importância nisso para o crescimento do Blog e, claro, saber que é uma alegria ver editoras reconhecendo nosso trabalho. Mas eu sei que preciso ler o que quero e porque quero, então prefiro fazer as coisas no meu ritmo, ao menos agora. E você, o que acha disso?

6 comentários em “Parcerias literárias com editoras

  1. Como leitor amador fico pensando por vezes como deve ser legal transformar uma diversão em negócio. Mas agora lendo o que você escreveu, parece-me ser muito mais difícil ter de abdicar de algo prazeiroso em troca de uns vinténs. Enfim, penso que se trata muito do objetivo profissional de cada um. Pra quem quer crescer, independente do ramo, é preciso transpassar as pedras do caminho. E com certeza ler algo que não agrada é um ótimo exercício, tanto para amadurecimento quanto para o desenvolvimento da análise crítica mais impessoal.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Adorei as considerações, Tati. Muito importante falar sobre isso. Acho que hoje isso diminuiu um pouco, mas eu via muita “glamourização” na parceria com as editoras e poucas pessoas falam também das desvantagens. Acho que até que, quando isso tudo começou a se popularizar, nem mesmo as editoras consideravam muito o que elas esperavam dos parceiros – faziam porque todo mundo estava fazendo. Aí a gente ganhava livro e resenhava por resenhar, não era uma troca real. E também tem uma questão que pensei lendo seu texto: eu conheci muuuita gente legal por causa das parcerias, mas sinto também que elas servem às vezes pra formar mais panelinhas nas redes. Eu já vi Instagram sobre livros serem criados só porque a pessoa queria ganhar parceria com alguma editora específica. Isso que você falou sobre ser diferente é excelente – primeiro crie o seu trabalho, seja consistente e faça porque gosta. As parcerias são consequência disso. (Desculpe, me empolguei! Hahahaha Gosto bastante desse assunto e o seu texto me estimulou várias reflexões.)

    Curtido por 1 pessoa

    1. Não precisa nem pedir desculpas pela resposta longa, porque fico muito feliz em saber que é tudo fruto de boas reflexões!
      No fim das contas, tudo tem dois lados, né, a gente “só” precisa aprender a enxergar cada um deles. Mas é verdade, acho que existiu – e acho que até existe ainda! Pois, como você disse, tem gente que cria perfis pensando nisso – a glamourização dessas parcerias, mas hoje também já estamos mais de olhos abertos quanto a isso.
      E esse ponto das panelinhas é muito interessante também!
      Que possamos sempre refletir e, mais que isso, ler o que e porque queremos, né?

      Curtido por 1 pessoa

  3. Interessante essa prática. Nunca imaginei que haviam inscrições para esse tipo de parceria. Sempre imaginei que as editoras, tendo interesse, buscavam Blogs ou outro tipo de influenciadores para divulgar o trabalho.
    (E não, nem penso nisso hoje. Já está difícil ler o que quero, imagina tendo que ler o que mandam…)

    Curtido por 1 pessoa

    1. Existe e praticamente todas as editoras fazem, grande ou pequenas! As grandes também conseguem fazer ações pontuais, com influenciadores que elas queiram, mas costumam ter esse time de parceiros também. E super te entendo, é bem isso no momento! Hahahahaha

      Curtido por 1 pessoa

Se gostou, comente aqui (;

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s