Música em Contos 2 – Susana Silva (parte 3)

música em contos 3

Eu só posso começar a resenha do terceiro conto que li da Antologia Música em Contos 2 dizendo o quanto esse é um daqueles contos do tipo que eu gosto. Logo de cara o que me chamou a atenção foi o fato dele ser baseado numa música do Brunos Mars — When I was your man — cantor que adoro. Mas, se você conhecesse a música e pensa em uma história baseada nela, dificilmente você pensará numa história feliz. Bem, a história de Adrieli, protagonista deste conto, talvez não seja realmente a mais feliz de todas, mas ela tem um lindo final.

Amor improvável foi escrito por Márcia Pavanello Pires e conta a história de Adrieli moradora de Nova Trento, uma cidade do interior de Santa Catarina. Ela era é a típica nerd da turma e, claro, tinha de se apaixonar por Roberto, um dos garotos mais populares da escola.

“Suas notas eram as melhores da turma, mas em seu íntimo, Adrieli era uma menina triste”

Se tudo isso pode soar muito clichê, é importante destacar que o conto vai além disso: mais que nos mostrar que beleza é relativa e que não é tudo o que importa, ele fala sobre solidão, cyberbullying e suicídio. Claro, devido à extensão do texto tudo é apresentado de forma superficial, mas é bem interessante observar o desenrolar dos fatos.

Mesmo não tendo um final triste como é a música no qual foi baseado, conseguimos perceber, ao longo da leitura, como When I was your man inspirou esse conto e, assim como no primeiro que apresentei aqui, a canção aparece de forma direta na história, tornando-se a música de Adrieli e Roberto.

Grenade — Triz Santos

Título: Grenade
Autor: Triz Santos
Editora: Viseu
Páginas: 266
Ano: 2019
Grenade blog
(Para ler ao som de: Grenade – Bruno Mars)

Grenade nos conta a história de William Toldd, um jovem vindo de uma família extremamente rica e com uma vida que muitos considerariam perfeita. Ele mora em uma casa imensa, estuda no melhor colégio de Londres e tem uma namorada. Mas, claro, nem tudo são flores.

“Como eu sempre digo para mim mesmo, se ninguém souber do seu sofrimento, ninguém irá te julgar”

A família de Willian havia acabado de se mudar para Londres e, portanto, no começo da história acompanhamos nosso protagonista em seus primeiros dias de aula na nova escola. E é aí que muita coisa começa a mudar.

“As coisas estavam acontecendo de um jeito que eu não imaginava e eu não sabia se isso era bom ou ruim”

William e Elise, sua namorada, passam a estudar na mesma escola. Mas o namoro deles parece estar indo por água abaixo. Para melhorar o cenário, na escola deles também estuda um garoto problema: Edward Steele. Todos os alunos da escola aconselham Willian a se manter longe de Steele, mas sem entender os motivos de tal recomendação, ele acaba não dando ouvidos a seus colegas.

“Por que Edward estava me fazendo questionar o que sou tão facilmente?”

E sim, Edward mexe (sentimentalmente) com William de uma maneira que ele não consegue entender, ao menos não de início.

“Minha sexualidade diz respeito somente a mim e ficar falando disso – mais especificamente com a desconfiança que as pessoas têm em relação a ela – me deixa desconfortável e chateado”

Já deu para imaginar, portanto, que Grenade é um romance LGBTQ+ e que nele acompanhamos Willian se conhecendo. Mas esse também é um livro que aborda outros assuntos, como depressão, drogas e violência.

“A verdade é que os demônios de Edward estavam o arrastando para a ponta do abismo cada dia mais e ele estava a um passo de cair na imensa escuridão que era a sua mente”

Grenade toma rumos inesperados e fortes, o que faz que esse não seja um livro recomendado para qualquer pessoa. É preciso ter estômago e sanidade para ler essas páginas.

“Os demônios haviam vencido a batalha travada por anos e agora, ninguém mais poderia salvá-lo”

Mas se você sente que pode encarar essa história, encare. Vale a pena! Os plots dela são ótimos e nos prendem à leitura, fazendo a gente querer saber que fim haverá a narrativa (e que fim! Esse é realmente chocante)

“O amor não é justo. Ele não liga se a pessoa é uma psicopata ou a mais bondosa do mundo”

Ficou curioso(a) para conhecer a história de Willian? Então clica aqui!