TAG: minha vida em livros

Os últimos dias têm sido um pouco corridos, porque tirei sexta e sábado para dar uma leve relaxada e aproveitar o aniversário do meu irmão dando a atenção merecida a ele. A verdade é que, infelizmente, sem poder sair de casa e sem saber dizer “não”, eu vou pegando trabalhos e mais trabalhos e passo de domingo a domingo em frente ao computador. Ao menos me desconectei um pouquinho nos dias mencionados.

Mas hoje não estou aqui para me queixar e nem nada do tipo. Muito pelo contrários, aliás: escolhi fazer um post mais rapidinho e leve, para trazer um pouco da diversão que merecemos, né?

Ano passado a Isa, do blog Percursos Literários, respondeu à TAG Minha vida em livros e a deixei eu meu horizonte para responder um dia. Agora, quase um ano depois, aqui estou eu! Vamos lá?

1. Encontre na sua estante um livro com a inicial do seu nome:

Eu adoro esse tipo de “desafio”, porque pode parecer difícil encontrar um livro que comece com “T”, mas tenho a sorte de conhecer uma obra nacional incrível de nome Trago seu amor em 3 dias, da Mel Geve (ou seja, sim, a resposta já estava na ponta da língua).

2. Vá contando a sua idade pelos livros da sua estante: qual livro está no número da sua idade?

Gostei dessa. Acabei de contar e parei em Pinocchio, do Carlo Colodi (um dos meus livros em italiano!).

3. Um livro que seja ambientado na cidade/estado/país onde você mora:

Felizmente, tenho lido muitos livros nacionais e, melhor ainda: que efetivamente se passam em terras brasileiras. Mas, vou citar aqui um livro que até comentei na resenha sobre isso: Como não acabar com seu ídolo, da Fátima Aparecida Silva.

4. Um livro que se passe num lugar que você adoraria conhecer:

Nossa, agora fui pega! Bom, talvez seja um pouco inesperado (porque pode ser que você esteja esperando que eu responda algum outro país), mas tenho vontade de conhecer o Rio Grande do Sul. Contudo, não me lembro de nenhum livro que eu já tenha lido e que se passe lá. Para não deixar passar em branco, porém, tem o conto “Não importa a forma que a gente exista”, da Grazi Ruzzante, disponível na antologia Loucuras de Verão. Uma história curtinha, mas que se passa lá!

5. Um livro que tenha sua cor favorita na capa:

Essa é fácil e uma grande alegria para mim: a antologia que organizei, Um amor para chamar de meu, com tons incríveis de lilás, minha cor preferida.

6. De qual livro você tem boas lembranças

Nossa, de muitos! E os que me passaram pela cabeça, as lembranças não são só pelo livro em si, mas geralmente por alguma história a mais, como quem me deu de presente e porque. Para citar algo, tem os livros A lógica inexplicável da minha vida e Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo, do Benjamin Alire Sáenz, autor que conheci através do meu melhor amigo.

E a sua vida em livros, como seria? Fiquei curiosa para saber!