Citações #2 — Pedagogia da Autonomia

As citações de hoje são de Pedagogia da Autonomia, escrito por Paulo Freire. As páginas são da edição de 2016, da Editora Paz e Terra. Um livro que, como o próprio título já diz, fala de propostas pedagógicas necessárias à uma educação que construa a autonomia dos estudantes. As citações que escolhi mostram um pouquinho das ideias do autor.

“Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender” (p.25).

Isso quase dá um nó na nossa cabeça, não? Mas é bem simples, se pararmos para pensar: quando ensinamos algo a alguém estamos, ao mesmo tempo, aprendendo melhor aquilo (diz-se que a melhor maneira de aprender algo é ensinando). Por outro lado, a pessoa que está aprendendo, está, ao mesmo tempo, ensinando algo, inclusive, nos ensinando a ensinar. Louco, não?

Há, ainda, outra citação que acho muito importante. É uma coisa que meu namorado costuma falar e que, aparentemente, esquecemos muito nos dias de hoje:

“E uma das condições necessárias a pensar certo é não estarmos demasiados certos de nossas certezas” (p.29)

Por que a gente sempre acha que tem que ter razão e que são os outros que não entendem os nossos argumentos? Mais mente aberta e menos briga desnecessária!

“Às vezes, mal se imagina o que pode passar a representar na vida de um aluno um simples gesto do professor” (p.43)

Quem nunca teve um professor que marcou sua vida ou até mesmo que mudou completamente algo em você? Ou ainda, ampliando a citação: quem nunca conheceu alguém que mudou a sua vida? Todos nós temos o poder de transformar, para o bem ou para o mal, a vida daqueles que estão ao nosso redor. Por isso devemos ser cuidadosos com nossas palavras e ações.

Voltando ao Paulo Freire, vamos entender melhor uma parte de sua visão sobre a educação. Para isso, acredito que a próxima citação possa ser de grande ajuda:

“Me movo como educador, porque primeiro me movo como gente” (p.92)

Não importa qual é a nossa profissão, precisamos, em primeiro lugar, sermos humanos uns com os outros. E professores, evidentemente, não ficam de fora dessa, até porque estão constantemente lidando com outros seres humanos, seres que carregam histórias, dores, alegrias. Seres que são sensíveis.

E falando em sensibilidade, para terminar:

“Precisamos aprender a compreender a significação de um silêncio, ou de um sorriso, ou de uma retirada da sala” (p.95)

Costumo ampliar o sentido dessa passagem também, pensando que nós nunca sabemos exatamente o que está se passando na vida das outras pessoas e que, por isso, a compreensão (ou a empatia) é tão necessária para um bom viver em sociedade.

8 comentários em “Citações #2 — Pedagogia da Autonomia

Se gostou, comente aqui (;

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s