Elo entre mundos – B. A. Polinari

Título: Elo entre mundos: A batalha de Terökum
Autor: B. A. Polinari
Editora: Publicação independente
Páginas: 290
Ano: 2019

Elo entre mundos blog

Comecei a leitura de Elo entre mundos: a batalha de Terökum sabendo bem pouco sobre o livro e menos ainda sobre a autora, que gentilmente me cedeu o ebook para a realização desta leitura. Devo confessar, portanto, que fui totalmente surpreendida (de maneira positiva) por essa obra, que agora apresento a vocês.

O título Elo entre mundos já nos revela algo de importante sobre a história: trata-se de um cenário que envolve mundos diversos que tiveram de se unir, formando o famoso Elo. Esses mundos são povoados por raças diversas e fortes e que, apesar das diferenças, mantêm-se unidas.

A leitura desta obra começa no prelúdio, que me deixou um pouco assustada, devido às palavras difíceis e à quantidade de informações. Mas esse prelúdio nos apresenta muito bem (e por isso a quantidade de informações) o plano de fundo da história. Por isso, preciso falar um pouco sobre ele, para que o restante fique mais fácil de entender.

Tudo começa com as Prithmanares, entidades que cuidam da vida dos planetas. Com o passar dos anos, elas começaram a perceber que alguns indivíduos estavam evoluindo rapidamente e que eles poderiam ser úteis para elas, pois poderiam ajudar a manter a qualidade desses mundos. Por isso, elas ajudaram esses seres a aprimorar suas técnicas e também criaram portais fixos, para que as raças pudessem transitar mais facilmente de um planeta a outro.

“— Interessante! Às vezes a passividade cobra um preço alto!”

(p.70)

O poder que o conhecimento traz, no entanto, às vezes tem consequências catastróficas, porque nem todos estão prontos para usá-los pelo bem de todos. Por outro lado, há pessoas que nascem para ser líderes natos — e aqui eu uso a palavra líder pensando naqueles que sabem governar o seu povo de modo a ajudá-lo, buscando justamente sempre fazer o bem — e foi graças a pessoas assim que nem tudo se perdeu. Em reconhecimento, as Prithmanares se ligaram de maneira mais profunda à essas pessoas, que se tornaram protetores. Os protetores moram em uma Eirídomu — uma habitação especial e protegida — e têm acesso a conhecimentos milenares.

Ufa, isso tudo foi só para introduzir a história, que começa anos depois do surgimento dos primeiros protetores. Acontece que a harmonia dificilmente dura para sempre e em meio à paz dos mundos, surge um rapaz talentoso que consegue reunir um bom número de traidores para abalar a ordem estabelecida. Os protagonistas de Elo entre mundos: a batalha de Terökum são quatro jovens protetores: Fira, Reyk, Kerina e Keyrian. Esses quatro nasceram acostumados com seus poderes e conhecimentos, mas viram-se em apuros quando foram mandando para um mundo onde perderam tudo aquilo que possuíam, inclusive seus corpos anteriores, que eram mais fortes.

“Às vezes é preciso perder algo para se reencontrar!”

(p.98)

Os planos do traidor, contudo, falharam em alguns aspectos e Fira e Reyk — dois grandes amigos — foram enviados juntos para um mesmo lugar, enquanto as gêmeas Kerina e Keyrian foram enviadas para outro canto do mesmo mundo. Por terem ido parar no mesmo mundo, os quatro jovens conseguem se reencontrar e passam a ser treinados pela Prithmanare do planeta em que eles estão. Boa parte do livro nos mostra o caminho percorrido por esses quatro jovens, que tentam recuperar seus poderes para poder salvar suas famílias, amigos e, claro, seus planetas.

“— Às vezes as piores feridas são aquelas que não podem ser curadas com bandagens e algumas ervas medicinais!”

(p.68)

Claro que o caminho trilhado pelos jovens não é nada simples: além de toda a preocupação e medo que eles têm de enfrentar em seu interior, eles precisam treinar incansavelmente e, acima de tudo, precisam se conhecer melhor. Elo entre mundos, portanto, é um livro que nos mostra a importância da união e da amizade, mas também de nos conhecermos e sabermos nossos limites. Recomendo para quem curte uma fantasia bem pensada, que nos surpreende a cada página e que não é nem um pouco previsível (sério, tem reviravolta atrás de reviravolta nessa história!).

Ficou com vontade de conhecer melhor esses jovens protetores e as peripécias vividas por eles? Adquira seu ebook aqui.

6 comentários em “Elo entre mundos – B. A. Polinari

  1. Eu fiquei bastante interessada. Geralmente, os livros de fantasias são previsíveis e a passagem do tempo pula aspectos importantes, então o leitor se sente meio perdido naquele emaranhado de informações despejadas sem nexo.
    Essa escritora é brasileira?

    Curtido por 1 pessoa

Se gostou, comente aqui (;

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s