Le regioni italiane

Você é do tipo de pessoa que quando resolve aprender um novo idioma se preocupa somente em compreender a língua e suas estruturas?

Que elas são essenciais, não há dúvidas. Entender como determinado idioma funciona e como você pode manipulá-lo adequadamente é muito importante para uma boa comunicação. Mas não acho que o aprendizado deva se limitar a isso.

Toda língua carrega consigo uma cultura e uma história e aprender sobre elas também faz parte do processo. Sem contar a quantidade de vocabulário que esses temas têm a acrescentar, não é mesmo?

Por isso, depois de muito pensar no que trazer de conteúdo de italiano esse mês, resolvi falar um pouco mais sobre a Itália em si, começando por uma coisa que deveria ser elementar, mas que nem sempre sabemos muito bem:

Como é dividido o território italiano?

Para começo de conversa, precisamos entender que a divisão político-geográfica da Itália é um pouco diferente da nossa, mas não muito. No Brasil nós temos as regiões (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul), divididas em Estados que, por sua vez, são divididos em municípios.

Na Itália também existem regiões (regioni), mas em número bem maior: ao todo, são vinte. As regiões, por sua vez, são divididas em províncias (province) e em cidades (comuni).

Tanto no Brasil quanto na Itália, as regiões agrupam espaços com características (culturais, históricas, monetárias, naturais…) semelhantes, mas as regiões italianas podem ser equiparadas — politicamente falando — aos nossos Estados, uma vez que cada uma delas possui o seu estatuto (que, claro, deve respeitar a constituição nacional). Quem comanda uma região recebe o título de presidente della giunta regionale.

Além disso, a Itália possui cinco regiões de estatuto especial — regioni a statuto speciale — que possuem uma autonomia a mais — sobre suas características históricas e culturais — em relação às demais.

Le province, por sua vez, são um ente intermediário entre as regiões e as cidades, porém, é difícil estabelecer um paralelo com a divisão brasileira. Uma província é a união de algumas cidades limítrofes, incluindo entre elas a “capital” (já falo sobre elas) daquela região. As províncias possuem um chefe, que é o sindaco della Provincia (uma espécie de prefeito da província).

Por fim, chegamos aos comuni, que seriam os nossos municípios. Cada comune tem o seu sindaco (prefeito).

I capoluoghi

Como mencionei acima, cada região possui uma capital, que nada mais é do que a sua cidade principal (maior, mais rica, centro mais importante…). A palavra usada nesses casos é capoluogo (singular) ou capoluoghi (plural). Se temos 20 regiões, temos também 20 capoluoghi.

Um capoluogo funciona mais ou menos como as capitais dos nossos Estados e, uma vez mais, é por isso que costumo enxergar as regiões italianas mais próximas deles que das nossas regiões propriamente ditas.

Mas afinal, quais são as regiões italianas?

Chegou o momento de conhecer o nome de cada uma das regiões italianas, bem como seus respectivos capoluoghi. As regiões com asterisco são as de estatuto especial, que mencionei anteriormente:

Italia Settentrionale (Nord)

  • * Valle d’Aosta – Aosta
  • Piemonte – Torino
  • Liguria – Genova
  • Lombardia – Milano
  • Emilia Romagna – Bologna
  • Veneto – Venezia
  • * Trentino-Alto Adige – Trento
  • * Friuli-Venezia Giulia – Trieste

Italia Centrale

  • Toscana – Firenze
  • Marche – Ancona
  • Lazio – Roma
  • Umbria – Perugia

Italia Meridionale (Sud)

  • Abruzzo – L’Aquila
  • Molise – Campobasso
  • Puglia – Bari
  • Campania – Napoli
  • Basilicata – Potenza
  • Calabria – Catanzaro

Italia Insulare (isole)

  • * Sicilia – Palermo
  • * Sardegna – Cagliari

Por que saber tudo isso?

Existem muitos motivos pelos quais essas informações todas podem ser interessantes para você que tem curiosidade ou estuda a língua italiana.

Em primeiro lugar, saber quais são as regiões e qual é a cidade principal de cada uma delas pode te ajudar a organizar a sua viagem, caso o seu interesse seja meramente turístico.

Para além do interesse turístico, porém, ter um mínimo conhecimento geográfico pode te ajudar a evitar uma brutta figura (ou seja, evitar passar vergonha). E se você tem (ou pensa em tirar) cidadania italiana, então, nem se fala! (Ok, eu sei que tem muito brasileiro que não sabe os nomes e capitais de todos os Estados daqui, mas na Itália eles pegam um pouco mais no pé com relação a isso).

Mas conhecer a divisão político-geográfica de um país também pode ser útil para quem pensa em morar por lá. Cada ente (regione, provincia, comune) possui as suas obrigações e oferece os seus serviços, então isso ajuda a saber em que tipo de lugar você tem de ir para fazer cada um dos documentos que precisará (sim, burocracia existe em todo lugar).

Agora me conta aqui: o que você aprendeu com esse post?

6 comentários em “Le regioni italiane

Deixe uma resposta para talitavidigal Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s