Meu médico envolvente — Juju Figueiredo

Título: Meu médico envolvente
Autora: Juju Figueiredo
Editora: Publicação independente
Páginas: 391
Ano: 2019

medico envolvente

Se você já leu Meu envolvente professor e Meu juiz envolvente (leituras recomendadas antes desse, mas não obrigatórias), talvez Meu médico envolvente não te surpreenda tanto. Isso porque, ao contrário dos dois primeiros, o passado de Jefferson e de Débora já não são mais tão desconhecidos para nós, uma vez que as principais causas das dores deles já haviam sido reveladas nos volumes anteriores.

“A dor não passa, ela fica ali, te lembrando do que você perdeu, do que você não pode mais ter”

Ainda assim, esse é um livro capaz de te prender, de te fazer querer saber o que vem depois e como irá se desenrolar a história desse casal que parece muito improvável. Um livro que vai te fazer torcer para que as coisas acabem bem, da forma que for, e que vai te fazer sentir emoções diversas.

“Como eu poderia trazer alguém de volta à vida, se a vida já havia saído de mim há muito tempo?”

Assim como nos demais livros dessa série, em Meu médico envolvente temos uma narrativa alternada entre Débora e Jefferson, os protagonistas deste volume. Débora é uma mulher forte, que sofreu muito na vida: perdeu a irmã e teve de se virar para sustentar seu sobrinhos, largando a faculdade e… tornando-se prostituta. É muito interessante ver como o livro aborda essa questão, como não se trata exatamente de uma escolha, mas chegar em uma via sem saída. Literalmente, porque depois que Débora entrou nesse mundo, era cada dia mais difícil sair dele.

“Um erro de julgamento faz a percepção das pessoas mudarem quando descobrem a verdade sobre você”

Jefferson, por outro lado, não tinha um passado tão complicado. Sua vida era estável, tranquila: formado em medicina, ele é o herdeiro de um renomado hospital. Mas ele havia perdido o amor de sua vida e, com isso, o sentido para a sua própria existência. Ao menos por um tempo…

Ao longo das páginas vamos conhecendo melhor cada um desses dois personagens. Seus sentimentos, medos, pequenas vitórias. Vamos sendo envolvidos. Vemos as barreiras que eles construíram para si serem, aos poucos, desfeitas. E, para completar, a seleção musical que acompanha os capítulos está sensacional!

Se interessou por essa história? Então clica aqui.

Um caso com meu chefe — Bell Cunha

Título: Um caso com meu chefe
Autora: Bell Cunha
Editora: Sekhmet
Páginas: 34
Ano: 2017

um caso com meu chefe

Sabe aquele dia em que você está atrasada e parece que tudo dá ainda mais errado? Pois é assim que começa a história de Rebeca, justamente no dia em que ela irá conhecer Henrique, seu novo chefe. Este, por sua vez, vai assumir a presidência da empresa de seu pai, que está se aposentando. E ele herda, além da empresa, a secretária de seu genitor. Uma secretária um tanto quanto atrapalhada e respondona que é ninguém menos que… Rebeca! E ela já chega trombando com ele (sem saber que é seu novo chefe) e xingando…

Pelo título já dá até para imaginar o que vem por aí, certo? Rebeca e Henrique, logo de cara, são obrigados a viajar à trabalho, tendo de se hospedar no mesmo quarto (ainda que seja um quarto com duas camas!). O desenrolar dos fatos é bem interessante.

Um caso com meu chefe é uma daquelas leituras leves e divertidas. E quentes também, claro. Esse livro é bem curtinho, ainda que a história pudesse ter sido muito mais desenvolvida. Tudo acontece bem rápido e sem aprofundar muito, mas é uma leitura para esquecer dos problemas e até mesmo para tentar superar um ressaca literária.

Quer conhecer Rebeca e Henrique e saber o que acontece com eles? Então clica aqui!

 

 

Vertigo — Marie Pessoa

Título: Vertigo
Autor: Marie Pessoa
Editora: Publicação independente
Páginas: 162
Ano: 2019

vertigo

Vertigo não é um livro previsível: você vai lendo página após página e não imagina onde a história vai dar. Isso sem contar que muitos temas importantes são abordados ao longo da narrativa e que diversas coisas nos são ensinadas a cada guinada na história.

“Pequenos elogios como esse faziam total diferença a alguém despedaçado”

Quem narra Vertigo é Mia, uma jovem publicitária que descobre que seu noivo a está traindo com a sua até então melhor amiga. Desempregada e sozinha, Mia entra em depressão.

“Era doloroso demais terminar um relacionamento. Qualquer um deles; até mesmo os que não havia mais sentimentos”

Um belo dia, Mia resolve ir ao Satan’s Bar, localizado perto de sua casa. Até essa primeira visita, ela imaginava que aquele fosse apenas mais um barzinho, cheio de jovens, mas ao chegar lá se depara com algo totalmente diferente do que esperava.

No dia seguinte, Mia é acordada por uma ligação chamando-a para uma entrevista de emprego. E, então, sua vida começa a tomar rumos inesperados. Suas vidas profissional e pessoal vão se misturando de maneira complicada e intensa.

“Posso afirmar com convicção: recomeços não são fáceis”

Na noite em Santan’s bar, Mia conhece Matteo. Em seu novo emprego, Giorgio. Dois personagens em um mesmo corpo. Dois personagens (ou apenas um) que mexem muito com Mia. Ainda que ela carregue mágoas do fim de seu último relacionamento, ela não consegue deixar de se apaixonar por esse homem que está disposto a ensinar tudo o que sabe sobre BSDM, mas que, ao mesmo tempo, não parece disposto a se entregar a um relacionamento monogâmico, que apesar de tudo continua a ser o sonho de Mia.

“Precisava de novas amizades, e principalmente criar novas lembranças. As antigas já não me serviam mais”

Com a relação entre Mia e Giorgio (ou Matteo) — uma relação que não é apenas sexual, mas também de amizade — vamos descobrindo sobre o passado da protagonista e, com ela, vamos percebendo como seu relacionamento anterior era abusivo e tóxico.

“Eu não queria viver numa eterna vertigem. Estava farta de desistir dos meus sonhos por pessoas que não fariam o mesmo por mim”

Neste livro, portanto, vemos uma mulher se livrando de amarras, se descobrindo e aprendendo a se amar. Mia também reflete muito sobre o feminismo — lembrando que, além de tudo, ela foi traída por sua melhor amiga —  e sobre suas ações em relação às suas crenças e ideologias.

“Era o tipo de sorriso que eu gostaria de ver todos os dias ao acordar e antes de dormir. O sorriso de alguém que se importava comigo”

É uma história hot, mas sem cair no lugar comum de tantas outras histórias. Uma narrativa com temáticas que valem a discussão e com um final aberto que — ainda que isso desagrade a muitos —  não poderia ser diferente: Vertigo não é um conto de fadas, mas uma história que se mostra como real e plausível.

“Mas com a vida adulta percebi que nem todos os sonhos são alcançáveis. A gente realiza o que pode”

Se você quiser conhecer Mia e sua trajetória, clique aqui.

Um CEO em busca do amor — Juju Figueiredo

Título: Um CEO em busca do amor
Autora: Juju Figueiredo
Editora: Publicação independente
Páginas: 153
Ano: 2019

um ceo em busca

Depois do final de Apenas mais um CEO, como eu comentei na resenha, é praticamente impossível não querer iniciar imediatamente a leitura de Um CEO em busca do amor. Isso porque o final do primeiro livro da duologia é surpreendente e nos deixa querendo saber como tudo se resolverá (se é que algo se resolverá).

“Não é qualquer homem que aceitaria o meu passado, carrego uma bagagem muito pesada, Emmett, prefiro carregar sozinha”

Conhecendo os personagens que fazem parte de todos os caminhos cruzados dessa história, neste segundo volume temos a oportunidade de compreender o passado de cada um e o que os fez chegar ao lugar em que chegaram.

“— Minha filha, o amor nunca é fácil, os obstáculos sempre estão na nossa frente querendo impedir nossa passagem, mas cabe a você decidir se eles irão ou não atrapalhar sua vida”

E se você acha que neste livro só temos um monte de resolução de problemas e uma história parada você está MUITO enganado, porque ainda há inúmeras revelações e momentos de tensão.

“— É natural sentir medo, não seríamos humanos se não sentíssemos”

Um CEO em busca do amor é um livro que nos prende tanto quanto Apenas mais um CEO e que eu indico fortemente para quem gosta de um belo romance cheio de acontecimentos inesperados e impactantes.

“Ela era minha perdição e salvação ao mesmo tempo, como era possível?”

Neste volume, aliás, há mais capítulos narrados por outros personagens, ainda que predomine a narrativa de Mathew Thompson e Megan Tanner. Essa alternância nos ajuda a adentrar de maneira mais profunda a história, vendo-a pelos olhos daqueles que a estão vivenciando.

“Você não precisa ser forte o tempo inteiro, Megan, é tão difícil admitir quando não está bem?”

Se você ficou curioso(a) com o desfecho da história de Mathew Thompson e Megan Tanner, adquira seu ebook aqui.