Para fechar 2022

Costumo dizer que me expresso melhor escrevendo, mas este ano mesmo as palavras escritas têm me faltado

2022 foi (tem sido) um ano de muitas histórias, não apenas lidas, mas também vividas. Consequentemente, também tem sido um ano de muitos (bons) pensamentos. E, claro, nessa reta final, de cansaço (faz parte, né, ninguém é de ferro).

Talvez por isso esteja difícil colocar em palavras tudo o que eu gostaria, assim como muitas vezes foi difícil manter o ritmo por aqui (e obrigada a você que continuou acompanhando meus conteúdos, apesar disso). Mas eu não poderia deixar de escrever um último post antes de aproveitar as comemorações de final de ano com a família e de, claro, descansar um pouco.

Dentre as tantas coisas boas de 2022 está a certeza de que ler me faz bem e que ter um espaço para compartilhar essa paixão (e tantas outras) é algo que não quero abrir mão tão cedo. Então, sim, você que me aguente por mais uns anos aqui!

Mas espero que em 2023 eu continue respeitando meu ritmo e fazendo pausas necessárias no Blog. Que eu continue sendo menos rígida com a “agenda de posts” e que escreva sobre o que me der vontade e quando me der vontade. Uma vez mais (e não vai ser a última vez), agradeço a quem respeitou esses ritmos malucos e continuou por aqui, acompanhando e interagindo com cada novo conteúdo e trazendo palavras que me faziam sempre querer voltar para cá o mais rápido possível.

Aliás, pretendo, no próximo ano, voltar com a Newsletter e, provavelmente, deixar de lado o Instagram do Blog que, sinceramente, hoje não faz mais tanto sentido para mim. Então se você quiser um resumo (quinzenal? Mensal? Não resolvi ainda) dos últimos posts e algumas dicas e reflexões rápidas, já se inscreve na news (que é gratuita).

Não sou de fazer metas, nem mesmo literárias (falei muitas vezes nas resenhas como gosto de deixar os livros me escolherem no momento certo), mas desejo que o próximo ano continue sendo um ano com mais presença, mais vida e menos ansiedade e cobranças que, por vezes, as redes sociais nos impõem.

É por isso, também, que este é o último post de 2022. Quero descansar um pouquinho, escrever com calma as resenhas que estão “atrasadas” e começar 2023 trazendo muitos conteúdos novos por aqui.

Então deixo aqui o meu desejo de um ótimo natal e um novo ano excelente para você que está lendo esse post. 

E, claro, não posso deixar de dizer (de novo, sim!) um SUPER OBRIGADA a você que acompanha esse cantinho. Cada visita, cada curtida, cada comentário são essenciais para tornar tudo ainda mais especial e sou extremamente grata por isso.

A vida fora das telas

Ando sumida daqui, é verdade.

Tenho resenhas para escrever, artigos que quero traduzir, materiais para compartilhar. Mas tem me faltado tempo.

Deixei que alguns dias passassem e tenho pensado em deixar mais outros tantos passarem. Voltarei quando tiver algum material já escrito, para não te deixar à deriva novamente.

Aproveito o infame jogo que fiz, porém, e deixo aqui o meu convite: hoje (25/03/2022), às 19h30, estarei na Livraria Ponta de Lança (R. Aureliano Coutinho, 26 – Vila Buarque, São Paulo – SP) mediando um bate-papo com o autor Fernando Ferrone, que além de A longa noite de Bê, escreveu também À deriva (que está entre as resenhas a serem escritas).

O bate-papo também será transmitido, ao vivo, pelo Instagram da Livraria.

Como você pode ver, ando sumida daqui, mas a vida está seguindo fora das telas. Estou numa correria por ter começado em um novo emprego esse ano, mas sigo lendo sempre que posso e, felizmente, agora estão voltando os eventos literários presenciais.

Inclusive, aproveito para lembrar que tenho uma newsletter (que também sofre de algumas ausências minhas, por vezes), na qual divulgo lançamentos, eventos e cursos relacionados a esse universo que tanto me fascina.

A newsletter é gratuita. Você só precisa se inscrever aqui e confirmar sua inscrição pelo email que chegará (e que talvez vá para o seu spam ou para as promoções).