TAG: Um nacional que…

Agora sim… Último post de 2021! E, para esse momento, resolvi trazer uma TAG bem bacana que vi no perfil @priscila_minhaleitura. Além disso, pretendo, ao final, falar sobre minhas demais leituras e minha “meta literária” deste ano.


Um nacional que te fez rir

O conto Pra não fazer desfeita, da Andrea Romão, para o projeto Meu Brasil é assim (Duplo Sentido Editorial).

Um nacional que despedaçou seu coração

Não tem jeito, vai ter que ser Proibida pra mim, da Tayana Alvez.

Um nacional que te fez sentir como se fosse da família

Com certeza 24h adolescente e às vezes apaixonada, da Claudia Zambrana, ainda que eu não seja mais adolescente há muito tempo…

Um nacional que te surpreendeu

Puts, essa é difícil, porque foi mais de um, mas vamos de menção honrosa para O som no fim do túnel, da N. R. Melo.

Um nacional que quer ler

Outra lista imensa aqui… Mas vou mencionar Mônica e Enzo todos os dias, da Denise Flaibam, que chegou aqui em casa esses dias.


Acho que eu poderia responder essa TAG mil vezes e colocar livros diversos a cada vez. Tentei, inclusive, colocar aí em cima livros que não aparecem na lista daqui debaixo, para trazer ainda mais boas lembranças para este post.

Eu não costumo fazer metas literárias para o ano. Aliás, nem mesmo para o mês: gosto de escolher minha próxima leitura no momento de iniciá-la, assim consigo pegar algo que eu realmente esteja com vontade de ler naquele momento.

Este ano, porém, eu havia estabelecido uma “meta” que consistia em ler, a cada mês, ao menos um livro físico, um ebook e um conto. A ideia era tentar desencalhar um pouco minhas leituras…

Bom, pode parecer muita coisa, mas conhecendo meu ritmo de leitura, sabia que não era uma meta muito surreal e, apesar de tudo (isto é, de dias e dias que não consegui ler nada, mesmo querendo), eu realmente atingi essa meta (exceto em novembro!).

O único “porém” dessa história é que eu não desencalhei quase nada, porque sempre surgia um ebook ou mesmo um livro físico novo e aqueles que estavam parados continuavam parados… Mas pelo menos eu não acumulei ainda mais coisa não lida! (risos nervosos).

Em alguns meses, eu conseguia ler para além dessa minha “meta”, mas vou colocar aqui embaixo apenas os livros que contabilizei nela. De qualquer forma, tudo o que li esse ano já foi resenhado, exceto os livros de dezembro que logo estarão por aqui também. Clicando nos títulos abaixo você irá acessar a minha resenha.

Janeiro

Ebook: O casamento (Tayana Alvez)

Livro físico: A vida pelos olhos da guarda real (antologia)

Conto: Dê um match (Maicon Moura)

Fevereiro

Ebook: Novecento (Alessandro Baricco)

Livro físico: Mãe, me ensina a conversar (Dalva Tabachi)

Conto: O alquimista prodígio e a cidade do amanhã (Leblon Carter)

Março

Ebook: A sandália virada (H. L. Amaral)

Livro físico: Desesterro (Sheyla Smanioto)

Conto: Eu matei minha mãe (Brias Ribeiro)

Abril

Ebook: Raimundo (Lucas Oller)

Livro físico: Alzehan: Magos e Alquimistas (Rikelmy Ribeiro)

Conto: Bela amizade (Gabriela Araujo)

Maio

Ebook: Girassol (antologia)

Livro físico: Titubeio (Maitê Alegretti)

Conto: Cigarro e anéis no rabo do gato (Maicon Moura)

Junho

Ebook: Tamara Jong: a última flor do paraíso (José M. S. Freire)

Livro físico: No coração de um assassino (Davi Busquet)

Conto: Eu escrevo poemas (Triz Santos)

Julho

Ebook: Amor através do tempo (antologia)

Livro físico: Pérolas da minha surdez (Nuccia de Cicco)

Conto: Antes que a morte morra (Victor Marques)

Agosto

Ebook: Querida Quarentena (Grazi Ruzzante)

Livro físico: Modern Love (Daniel Jones)

Conto: Santo Butiá (Sofia Neglia)

Setembro

Ebook: Se essa coroa fosse minha (antologia)

Livro físico: Apenas ouça (Sandra Mello)

Conto: E se eu pudesse voltar no tempo? (Marie Pessoa)

Outubro

Ebook: Due vite (Emanuele Trevi)

Livro físico: O tatuador de Auschwitz (Heather Morris)

Conto: O Rio de Janeiro continua lindo (Amanda Condasi)

Novembro

Ebook: Proibida pra mim (Tayana Alvez)

Livro físico: –

Conto: Para o garoto que já tem tudo (Leblon Carter)

Dezembro

Ebook: Cartola (antologia) — a resenha deve sair em janeiro

Livro físico: Os sete maridos de Evelyn Hugo (Taylor Jenkins) — a resenha deve sair em janeiro

Conto: O natal do irlandês (Tayana Alvez)

2022 promete ser um ano bem diferente para mim, então eu realmente não vou estabelecer meta nenhuma, a não ser tentar comprar ainda menos livros e ebooks (mas não prometo nada…).

Muito obrigada por ter lido esse post e por ter acompanhado ou chegado a este espaço! Que o próximo ano traga muitas coisas boas e, claro, muitas leituras inesquecíveis! Nos vemos em 2022!

6 comentários em “TAG: Um nacional que…

Se gostou, comente aqui (;

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s